Mundial Feminino Sub-20: Quem são as principais adversárias das brasileiras no torneio?

Sorteio dos grupos definiu as adversárias da Seleção Brasileira na primeira fase. Veja mais!

O Brasil já sabe quem vai enfrentar na primeira fase do Mundial Feminino Sub-20. O torneio está marcado entre os dias 10 e 28 de agosto e será realizado na Costa Rica. Por sinal, as donas da casa serão uma das adversárias na fase de grupos.

O sorteio foi realizado pela FIFA no início de maio em San José, capital do país. Atual campeã sul-americana, a Seleção Brasileira vai em busca do primeiro título no torneio, mas terá algumas pedreiras pela frente.

Brasil ficou no Grupo A do torneio

O Brasil estava no Pote 3 do sorteio e ficou no Grupo A, ao lado de Costa Rica, Austrália e Espanha. A representante europeia é a atual vice-campeã do torneio e promete ser a adversária mais dura dessa fase.

A única seleção que já enfrentou o Brasil em competições da FIFA foi a Austrália. Nas duas partidas (2002 e 2006), a vitória foi brasileira. Espanha e Costa Rica nunca encontraram o Brasil nessa categoria.

Jogos da Seleção Brasileira na primeira fase

A Seleção Brasileira ficou no grupo da Costa Rica, que é o país-sede do torneio, e terá a chance de fazer o jogo de abertura da competição, contra a Espanha. Além disso, serão dois jogos realizado na capital na fase de grupos.

Veja as datas confirmadas dos jogos da Seleção Brasileira:

  • 10/08: Brasil x Espanha – Estádio Nacional (San José)
  • 13/08: Brasil x Austrália – Estádio Morera Soto (Alajuela)
  • 16/08: Brasil x Costa Rica – Estádio Nacional (San José)

Outros grupos do Mundial

Ao todo, 16 seleções vão brigar pelo título do Mundial Feminino Sub-20. Na primeira fase, são quatro grupos de quatro, em que todos se enfrentam. As duas melhores colocadas avançam para o mata-mata em jogo único.

Veja quais são todos os grupos do torneio:

  • Grupo A: Costa Rica, Austrália, Brasil e Espanha.
  • Grupo B: Alemanha, Colômbia, Nova Zelândia e México.
  • Grupo C: França, Nigéria, Canadá e Coreia do Sul.
  • Grupo D: Japão, Holanda, Gana e Estados Unidos.

O que esperar da Copa do Mundo

O Brasil chega com moral para disputar o Mundial, porque conquistou o eneacampeonato invicto no Sul-Americano Sub-20. Porém, a disputa no continente está longe do nível que será encontrado na Costa Rica.

Na primeira fase, o Brasil é favorito para avançar, mas vai precisar vencer a Costa Rica na casa das adversárias ou conquistar um bom resultado contra a Espanha, o que não será uma tarefa simples. O jogo contra a Austrália é o que carrega mais favoritismo.

Depois, são muitas pedreiras na próxima fase, com destaque para Alemanha, Japão e Estados Unidos. Portanto, se conseguir o acesso ao mata-mata, as quartas de final prometem ser duras.

De qualquer forma, o objetivo é melhorar a campanha da última edição, quando ficou pelo caminho na fase de grupos. Ter um resultado expressivo no torneio seria o melhor cenário possível.

Histórico do Brasil na competição

O Brasil participou de todas as edições, ao lado de Alemanha, Nigéria e Estados Unidos. Porém, a nossa Seleção nunca terminou no lugar mais alto do pódio. A melhor campanha veio em 2006, com a conquista do terceiro lugar.

Na última edição, realizada na França em 2018, o Brasil caiu ainda na primeira fase. A campanha decepcionante terminou com a última colocação do grupo, que ainda tinha México, Inglaterra e Coreia do Norte.

Uma curiosidade é que, em 2004, a Rainha Marta foi eleita a Bola de Ouro da competição, mesmo sem o título brasileiro.

Sobre o Mundial Feminino Sub-20

A décima edição da Copa do Mundo Feminina Sub-20 será a primeira na Costa Rica. O país tem histórico nas categorias de base e sediou o torneio Sub-17 em 2014, mas agora tem a chance de “subir um degrau”.

Inicialmente, o torneio seria realizado em 2020 com o Panamá como outra sede, mas a explosão da pandemia alterou os planos. Após o adiamento para 2021, ele foi cancelado e agora somente a Costa Rica receberá os jogos.

Os maiores campeões da história do Mundial Feminino Sub-20 são Alemanha e Estados Unidos, com três títulos cada.

Artigos Relacionados